28 de nov de 2011

RUI BARBOSA / Oferta e Procura

Rui Barbosa


        Em certas ocasiões, porém, ocasiões como a de agora, tudo se compra, tudo o que acode à venda; e o vendimento não tem mãos a medir. Recresce a oferta cada dia, e com a oferta a procura. Porque é mister comprar tudo. Cada goela, que se abra, e não obtenha o seu bocado, voltaria contra o poder os incisores e laniares, que traz amolados para a oposição.

        Convém, pois, que cada garganta engurgite o seu recheio. Mas então é um escancarar de tragadeiros, que não se acaba. De todos os cantos surdem jornais e jornaliços, revistas e semanários: estes, cogumelos de uma só manhã; aqueles, aves arribadiças, para a estação corrente; outros, de maior proa, com fumaças de vingar novas quadras, e, corsários de toda a roupa, ararem amanhã novos mares, pirateando noutras situações.

                                                                                                                                                           (Rui Barbosa)

         (In Rui Barbosa e o Exército.Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 1949, p.38)

                                          
                                                                              * * * * * *

Nenhum comentário: